Equipe de Vendas: 5 Dicas de como motivar

Tempo de leitura: 6 minutos

A motivação não é um diferencial para sua equipe, mas sim, um dos componentes mais importantes para o sucesso das vendas a longo prazo. 

Isto é, pouco motivada não há equipe produtiva por muito tempo. Aos poucos, o desânimo vai ganhando forças e o sucesso do seu negócio será diretamente prejudicado. Não há outro jeito: é preciso manter a equipe inspirada e engajada.

Vamos entender, primeiro: 

O que realmente é motivação?

Enquanto gestor, você só poderá influenciar seus colaboradores em praticamente duas áreas: as habilidades e a motivação. Que significam “o que eles são capazes de fazer” e “o que eles se sentem motivados a fazer”.

Algumas pessoas confundem as duas coisas. Saber que sua equipe é altamente qualificada não significa que todos serão produtivos, isso dependerá do quão envolvidos e engajados estão com o trabalho. No entanto, é verdade que ter dificuldade para realizar uma ação, pode ser desmotivador. 

De qualquer jeito, é mais fácil resolver o problema das habilidades. Analisando indicadores de desempenho, conversando e observando o trabalho diário da sua equipe, já é possível diagnosticar o que deve ser melhorado. 

E então, não há nenhum mistério, tudo que você deve fazer é promover treinamentos adequados e, possivelmente, estará resolvido a questão da qualificação. Contudo, as coisas não são tão simples assim quando se trata de motivação. Cada pessoa é movida por motivos diferentes, por isso, é preciso ter mais de uma estratégia.

Veja agora, 5 dicas para motivar a equipe e garantir o sucesso das suas vendas.  

1. Crie metas do jeito certo

Não há dúvidas que para nos sentirmos motivados precisamos ter um objetivo, uma meta que nos direcione. No entanto, não é tão simples assim engajar uma equipe por meio das metas. Se não for feito do jeito certo, o resultado pode ser o inverso, e acabar desanimando o grupo. 

Veja o que considerar na hora de criar as metas:

Baseie-se em dados

Metas devem ser baseadas em indicadores, ou seja, calcule os KPIs da sua empresa e da sua equipe, e os utilize no seu planejamento. Essas métricas podem lhe ajudar a saber a situação atual de todos os setores da empresa, desde o financeiro ao RH, e assim você terá uma visão mais esclarecida na criação dos objetivos. 

Dê acesso dos dados relevantes ao grupo

É necessário que cada um acompanhe o processo. Dar acesso aos resultados em tempo real, dará consciência situacional do trabalho à equipe, evidenciando que cada ação influencia diretamente nos resultados. 

Dessa forma, os colaboradores podem se sentir mais valorizados e unidos, pois todos estarão juntos em prol de uma mesma meta. Para isso, você pode utilizar um quadro de gestão à vista e, até mesmo, aplicar técnicas de gamificação, para estimular uma competição saudável. 

Crie metas diárias, semanais e mensais

Ter apenas metas a curto ou longo prazo é um erro, isso pode deixar o funcionário com pouca visão para o futuro, perdendo seu propósito, ou com a sensação de que tem muito tempo para realizar a meta, e acabar caindo na procrastinação. Divida as metas em diárias, semanais e mensais.

Cuidado com as altas exigências

Criar metas muito apertadas pode sobrecarregar e deprimir o seu funcionário. Garanta que você está atribuindo tarefas que eles são capazes de realizar, pois, não concluir os objetivos é extremamente desmotivador. 

2. Dê recompensas significativas

Parte do processo de reconhecimento e motivação do funcionário é dar a ele feedbacks e recompensas, mas não pense que qualquer recompensa serve. De que adianta receber um retorno se não for algo significativo? Pense em forma de beneficiar a sua equipe verdadeiramente. 

Além disso, aproveite para criar vínculos com os seus funcionários. Reparou que eles gostam muito de café? Que tal comprar uma máquina? Mostre que você presta atenção na sua equipe, pessoas se sentem mais valorizadas quando percebem que os outros notam as suas preferências. 

3. Trabalhe o Senso de Propósito de cada um

Um bom líder, que entende de gestão de desempenho, sabe que a sua missão é guiar seu grupo a um objetivo, e não apenas delimitar tarefas. Desse modo, só é possível direcionar alguém à uma meta, se esse alguém tiver uma, certo? Por isso, trabalhe o senso de propósito do seu grupo.

Converse com cada um, individualmente, e o ajude a alinhar os propósitos pessoais com os profissionais. Apenas ter metas no trabalho não é suficiente para se sentir engajado, é preciso que o propósito pessoal de cada um seja um motivo a mais para fazer parte dessa equipe. 

4. Pergunte como cada colaborador prefere ser liderado

Pessoas diferentes se sentem motivadas de jeitos diferentes, e você não precisa adivinhar como tratar cada membro da sua equipe: pergunte. Converse com os seus colaboradores e estabeleça acordos na liderança, como, de quanto em quanto tempo ele sente necessidade de ter uma reunião ou qual a melhor forma de dar feedbacks.

Algumas pessoas preferem não ter tantas reuniões, pois se sentem exaustas, outras acham importante estar sempre em contato para não se desmotivar. Assim, é melhor negociar com cada um. Pode ser conversado, também, como o vendedor prefere entregar as suas metas, de que forma se sente muito pressionado ou incomodado, em quais horários se sente mais produtivo e etc. 

5. Evite negatividade

Esse ponto pode parecer não tão importante ou relevante, mas é fundamental. A verdade é que ninguém – ou quase ninguém – se sente motivado com negatividade. Então, quando os números caírem e os resultados não forem promissores, não deixe que as reuniões também fiquem num tom negativo. 

Se você apresenta os resultados em tempo real – como indicado no tópico 1 – aos integrantes da equipe, eles estão conscientes dos baixos números e provavelmente também devem estar preocupados. Por esse motivo, esqueça as falas negativas e mantenha a positividade, foque em formas de solucionar os problemas e melhorar o desempenho. 

Se for pra resumir todas as dicas em uma: lembre-se de ser um líder, não apenas um administrador, e focar numa gestão de desempenho.

Com essas dicas você já pode começar a motivar e inspirar a sua equipe.